Páginas

15 de dez de 2009

Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco dese decepcionar é grande.

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai acharnão quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!

*** Borboletas - Maria Quintana

Meu coração andou cansado, Desenganado por viver paixões... O meu olhar, em preto e branco, Sem brilho , encanto pra te oferecer... O meu jardim, de poucas cores, Tão raras flores, murchas pelo chão... Mas vê, Quando tudo pareceu desacreditado... É que você vem, A chuva cai, no céu um lindo arco-iris... Faz bem querer-te assim Faz-me feliz... Faz bem amar-te enfim... Eis me aqui, me entrego... Sou teu... Faz bem querer-te assim Faz-me feliz... Faz bem amar-te enfim... Eis me aqui, me entrego... Sou teu...

8 de dez de 2009

Não me culpe por não sentir amargura... Isso não faz de mim menos intenso. Tenho o amor como aliadoE dele, faço minhas revoluções. E mergulho sempre profundo Só que em águas limpas... Outras armas... As minhas disparam flores coloridas, vermelhas... Que perfumam qualquer angústia. Não me culpe... Eu vejo a esperança de verde cor forte, Eu acredito em céus azuis E pássaros amarelos... Deixe eu pintar o mundo com as minhas cores! Quem sabe as borboletas renascem, E o cinza brilha e se transforma em LUZ..." _______________________ Poema: Outras Armas ***

6 de dez de 2009

Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase.É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.
Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda,
quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou.
Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.
Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto.
A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos “Bom dia”, quase que sussurrados.
Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.
Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza.
O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.
Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém,preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.
Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.
*** Luiz Fernando Veríssimo ***

5 de dez de 2009

Siga tranqüilamente entre a inquietude e a pressa, lembrando-se que há sempre paz no silêncio. Tanto quanto possível, sem humilhar-se, viva em harmonia com todos os que o cercam. Fale a sua verdade mansa e calmamente e ouça a dos outros, mesmo a dos insensatos e ignorantes – eles também tem sua própria história. Você é filho do Universo, irmão das estrelas e árvores. Você merece estar aqui e mesmo que você não possa compreender a Terra e o Universo vão cumprindo o seu destino. Evite as pessoas agressivas e transtornadas, elas afligem nosso espírito. Se você se comparar com os outros você se tornará presunçoso e magoado, pois haverá sempre alguém inferior e alguém superior a você. Viva intensamente o que já pôde realizar. Mantenha-se interessado em seu trabalho, ainda que humilde, ele é o que de real existe ao longo de todo tempo. Seja cauteloso nos negócios, porque o mundo está cheio de astúcia, mas não caia na descrença, a virtude existirá sempre. Você é filho do Universo, irmão das estrelas e árvores. Você merece estar aqui e mesmo que você não possa compreender a Terra e o Universo vão cumprindo o seu destino. Muita gente luta por altos ideais e em toda parte a vida está cheia de heroísmos. Seja você mesmo, principalmente, não simule afeição nem seja descrente do amor; porque mesmo diante de tanta aridez e desencanto ele é tão perene como a relva. Você é filho do Universo, irmão das estrelas e árvores. Você merece estar aqui e mesmo que você não possa compreender a Terra e o Universo vão cumprindo o seu destino. Aceite com carinho o conselho dos mais velhos, mas seja compreensível com os impulsos inovadores da juventude. Alimente a força do Espírito que o protegerá no infortúnio inesperado, mas não se desespere com perigos imaginários, muitos temores nascem do cansaço e da solidão. E a despeito de uma disciplina rigorosa seja gentil para consigo mesmo. Portanto esteja em paz com Deus como quer que você O conceba e quaisquer que sejam seus trabalhos e aspirações, na fatigante jornada da vida, mantenha em paz sua própria consciência. Acima da falsidade, dos desencantos e agruras, o mundo ainda é bonito, seja prudente.
_____________________________________________________________ *** Manuscrito encontrado numa Igreja em Boston por volta de 1644. ***

3 de dez de 2009

Foi assim que de repente
Estávamos ali sentados
Frente a frente
Não faltava nem mesmo a lua
Falávamos de tudo um pouco
Por qualquer coisa a gente ria
Como dois bobos E eu que já não via a hora
De te ter em meus braços
E poder te dizer:
Te amo, Desde a primeira vez que eu te vi
E faz tempo eu te buscava
E já te imaginava assim
Te amo, E nem quero tentar entender
O desejo que eu sinto
É mais do que palavras
Te amo De repente um beijo e o silêncio
E nos amamos loucamente corpo a corpo
E a noite foi só magia
Será que você vai me esquecer Será que também vai sentir
A mesma vontade
Eu morro se não volto a te ver
De novo em meus braços
Pra poder te dizer
Te amo ....